Osteoporose na Infância

Tire suas dúvidas sobre a Febre Reumática
23 de fevereiro de 2017
A moleira não é tão frágil assim
3 de março de 2017

1. O que é osteoporose?
A osteoporose é a perda de massa óssea, isto é, a diminuição da densidade do osso (diminuição do conteúdo de cálcio) e ocorre devido a vários fatores. Dependendo do nível desta diminuição, o osso pode ficar mais fraco e susceptível a fratura.

2. A criança e adolescente podem ter osteoporose?
Sim, a criança e o adolescente podem ter osteoporose se apresentarem fatores de risco para isso.

3. Qual a composição do osso?
O cálcio desempenha importante papel no crescimento e desenvolvimento normal dos ossos e dentes. O principal local de armazenamento do cálcio são os ossos. Além do cálcio e outros minerais, o osso contém também células formadoras e destruidoras de osso (osteoblastos e osteoclastos).

4. Quais são as causas da osteoporose na infância?
A osteoporose pode ser primária (quando não há uma causa evidente de perda de densidade óssea) ou secundária (quando é decorrente de doenças gastrintestinais, reumáticas, renais, pulmonares, endócrinas, alergia ao leite de vaca, intolerância à lactose, uso de certos medicamentos e imobilização prolongada). Os principais exemplos de osteoporose primária são a osteogênese imperfeita e a osteoporose juvenil idiopática. A osteogênese imperfeita tem maior incidência em certas famílias, se manifesta precocemente e leva a perda importante de estatura decorrente das fraturas. A osteoporose juvenil idiopática costuma surgir na pré-adolescência ou adolescência e a perda da massa óssea pode durar por quatro a seis anos, levando ao aparecimento de fraturas.

5. Quais são os sintomas da osteoporose?
A osteoporose é assintomática, a menos que ocorram fraturas, que são raras na infância. Queixas de dor são geralmente associadas a fraturas.

6. Quando suspeitar de osteoporose?
Deve-se pensar em osteoporose nas crianças e adolescentes com baixa ingestão de cálcio, com fraturas de repetição, com história familiar de osteoporose, com alteração na radiografia e com fatores de risco como presença de doenças crônicas e/ou uso de medicamentos (como o corticóide) que reduzem a densidade óssea.

7. Qual o exame que diagnostica a osteoporose?
O exame que diagnostica a osteoporose é a densitometria óssea. Este exame é indolor, de rápida execução (cerca de 20 minutos) e tem pouca exposição à irradiação. Erros de diagnóstico podem ocorrer quando a técnica não é adequada ou não se leva em conta o sexo, idade ou estatura da criança. Esse exame está indicado em crianças e adolescentes com os fatores de risco descritos no item 6. A radiografia nem sempre está alterada e só mostra perda de densidade óssea nos casos mais avançados.

8. Existe tratamento para osteoporose?
Uma vez diagnosticada a osteoporose, o tratamento deve ser iniciado. As principais medidas são:
• eliminação de fatores de risco como café, álcool, fumo, sedentarismo e controle de doenças crônicas que facilitam a osteoporose
• aumentar a exposição ao sol
• praticar exercícios físicos
• aumentar a ingestão de leite e derivados
• uso de cálcio e vitamina D
• eventualmente uso de outras drogas como os bisfosfonatos

9. Como prevenir a osteoporose?
É durante a infância e principalmente na adolescência que se previne a osteoporose da menopausa e terceira idade. Deve-se estimular a ingestão de grande quantidade de leite e derivados, evitar fatores de risco e praticar exercícios físicos que requeiram força muscular. Dependendo da idade a necessidade de cálcio é variável.

10. Por que a exposiçao solar é importante para o nosso corpo?
A exposição ao sol de forma saudável e controlada é importante para a produção de vitamina D no nosso organismo. Acredita-se que ao redor de 90% da vitamina D é adquirida pela síntese cutânea e o restante pela ingestão de alimentos que contenham essa vitamina. Após a produção na pele ou a ingestão pela dieta, a vitamina D se torna ativa e funcional para agir no metabolismo do cálcio e fósforo e fortalecimento ósseo.

Fonte: Sociedade Brasiliera de Pediatria e de Reumatologia

osteoporose_