Retirada da fralda

Atividade física para crianças e adolescentes
6 de março de 2017
Como fazer a higiene bucal em bebês e crianças?
6 de março de 2017

Vamos aproveitar o verão para retirar a fralda dos pequenos? Veja algumas dicas.

O treinamento para a retirada da fralda normalmente se inicia em torno dos dois anos, mas cada criança é única e algumas começam mais cedo e outras iniciam meses mais tarde.

Nunca compare a idade da retirada da fralda entre irmãos ou primos.
Para que a criança aprenda a usar o banheiro, é preciso que você a ensine passo a passo. Diga a ela quais são as etapas: avisar que precisa ir ao banheiro, despir-se, limpar-se, dar descarga e lavar as mãos. É muito importante elogiar a criança ao final de cada etapa para reforçar o sucesso.

Se você souber esperar o momento certo, o processo será muito mais tranqüilo para ambos. É uma conquista da criança, não dos pais!

Algumas dicas gerais:

1. Deixar a criança escolher o modelo do penico ou redutor de vaso sanitário. Muitas crianças sentem-se mais seguras sentadas no penico, pois assim não têm medo de cair do vaso ou dentro dele. Se o seu filho ficar com medo do peniquinho, não o force. Guarde-o por um ou dois meses e depois reinicie o treinamento.

2. Estimule a imitação. Com a criança ao seu lado, sente-se no vaso e deixe que ela se sente no peniquinho. Permitir que a criança veja algum adulto ou irmão mais velho usando o vaso sanitário é muito importante porque todas as crianças sempre querem copiar os mais velhos e se sentir mais independentes.

3. Quando a criança evacuar na fralda, despeje as fezes no vaso sanitário. Explique que o vaso é o lugar para onde devem ir as fezes e a urina.

4. Vista sua criança com roupas fáceis de tirar e colocar. Ajude-a a aprender a despir-se e a vestir-se, pois isso faz parte do aprendizado.

5. O menino deve aprender a usar o banheiro sentado. Inicialmente, tanto meninos quanto meninas devem sentar-se no vaso.

6. Observe a criança: pequenas caretas, resmungos e a famosa “dancinha” podem ser sinais de urgência em usar o banheiro. Quando observar esses movimentos, pergunte se ela está com vontade de ir ao banheiro.

7. Sempre elogie a criança quando pedir para usar o banheiro, mesmo que ela não consiga a tempo.

8. Deixe ela dar descarga, mas só se ela quiser. Há crianças que ou não gostam do som da descarga ou têm medo; fique atenta(o).

9. Não esquecer de conversar com as pessoas que ajudam a tomar conta da criança, como a escolinha, avós e babá. Assim, durante o dia, a criança pode receber as mesmas mensagens que recebe de você à noite ou durante o fim de semana.

10. Acidentes são normais. Às vezes, a criança não consegue segurar a urina e as fezes. Não se preocupe porque isso é natural e faz parte do processo de aprendizado. Seja paciente e positivo. Com o tempo, a criança acabará aprendendo a usar o banheiro.

11. Retirada da fralda noturna pode ser feita de seis meses a um ano após a retirada da fralda durante o dia.

*Enurese noturna

A liberação involuntária da urina durante o sono noturno pode ocorrer esporadicamente até os cinco anos nas meninas e até os seis anos nos meninos e está relacionado com o ritmo de desenvolvimento de cada criança.

Há casos que este controle é mais tardio, principalmente nos meninos e pode estar ligado a um histórico familiar positivo.

Se a criança urinar enquanto estiver dormindo, não a repreenda! Nunca é de propósito, é um ato involuntário e frequentemente ela mesma já se sente envergonhada com o fato.
Na maioria dos casos, esse problema se resolve sozinho à medida que a criança cresce e se desenvolve, porém alguns exames básicos são realizados para se afastar infecção urinária.

Evitar dar muito líquido cerca de duas horas antes de adormecer e sempre colocar a criança para urinar antes de dormir.

Alguns casos recomenda-se o uso de premiações quando a criança fica um certo número de noites sem urinar, mas isto não é comprovado. Nos casos mais recorrentes utilizamos alguns medicamentos como o hormônio anti-diurético.

Sempre consulte um pediatra, nunca utilize nenhum medicamento sem prescrição médica.

Voltar