Você sabia que febre não é doença?

Crises de birra
6 de março de 2017
Obesidade infantil: fatos
6 de março de 2017

Febre

A temperatura do corpo humano é controlada pelo hipotálamo, uma área do cérebro que age como um termostato ajustado para manter os órgãos internos a 37ºC (graus Celsius). Quando o organismo é agredido por um agente externo ou por uma doença, o termostato pode ficar desregulado e elevar a temperatura caracterizando assim a febre.
Na verdade, a febre não é uma doença; é uma reação do organismo contra alguma anomalia. Nas infecções, a febre ajuda o sistema de defesa a livrar-se do agente agressor.

A partir de qual temperatura é considerado febre?

A temperatura corpórea considerada normal varia entre 36ºC e 36,7ºC. Habitualmente, ela é mais baixa pela manhã e mais alta no fim da tarde ou à noite. Alterações de até um grau podem ser absolutamente aceitáveis em condições normais.

Limites para caracterizar febre:
a) de 37,3ºC a 37,8ºC – febrícula
b) acima de 37,8º – febre

Como medir a temperatura?
A única maneira de ter certeza de que uma criança está com febre é medir sua temperatura com um termômetro. A maneira mais comum é colocar o termômetro nas dobras das axilas por três a cinco minutos e após esse tempo retirá-lo para fazer a leitura da temperatura.
A temperatura pode ser medida também no interior da boca ou no ânus, e nessas áreas a temperatura costuma ser um grau mais alto do que a medida nas axilas.

Quais são os tipos de termômetro existentes?

Termômetro de mercúrio: coloca-se o aparelho em contato com a pele e esperar 3 a 5 minutos para medir a temperatura, tanto nas axilas, quanto na boca ou ânus. A desvantagem maior é que esse tipo de termômetro se quebra facilmente e o mercúrio pode causar uma intoxicação.

Termômetro digital: O termômetro digital utiliza sensores eletrônicos para registrar a temperatura do corpo. Também pode ser usado na boca, nas axilas e no ânus.
Também existe o termômetro auricular digital, que mede a temperatura do interior do ouvido, e o termômetro da artéria temporal que mede a temperatura através da artéria temporal da testa mas estes sofrem interferências com a posição da criança, rolha de cera no ouvido e a presença de uma infecção no ouvido.
Na dúvida, consulte o pediatra para saber qual é o melhor termômetro indicado.

Como fazer o diagnóstico correto da causa da febre?

A maioria dos quadros febris é provocada por doenças infecciosas comuns e de curta duração sem maiores complicações. No entanto, como a febre pode também ser um dos sintomas de várias doenças graves, é indispensável estabelecer o diagnóstico diferencial para orientar o correto tratamento.

É muito importante, em todos os quadros febris, fazer uma curva térmica através da medição da temperatura três ou quatro vezes por dia e anotar os valores e horários correspondentes. Caracterizar os picos febris em altos ou baixos, horário da febre e número de vezes por dia ajudam a identificar as possíveis causas da febre e o estabelecer o diagnóstico.

Como é feito o tratamento?

A febre é apenas um sintoma e o tratamento está diretamente ligado a causa de base, isto é, devemos procurar o que causa esta febre. Infecções bacterianas podem exigir a prescrição de antibióticos, um tipo de medicamento totalmente ineficaz quando estamos diante de uma infecção viral.

Na maioria dos casos, a febre é provocada por germes causadores de infecções de curta duração (gripes, resfriados, amigdalites, pneumonias, otites, infecções intestinais, etc.), que o próprio sistema de defesa do organismo consegue eliminar.

Pesquisas recentes sugerem que a elevação da temperatura é benéfica ao nosso corpo para reagir a agressões internas e externas. Hidratação, repouso e antitérmicos para aliviar o desconforto da febre são medidas suficientes para melhorar o paciente em muitos casos.

Medicamentos antitérmicos, ou antipiréticos, devem ser utilizados com cuidado e quando absolutamente necessários. Sempre é bom ressaltar que doses muito altas de paracetamol podem agredir os rins e o fígado e que o ácido acetilsalicílico é contraindicado nos casos de dengue, catapora e outras infecções virais das crianças.

Recomendações importantes

A febre pode ser o sinal de alerta de uma doença mais grave e sendo assim procure o pediatra nos seguintes casos:

• Temperatura acima de 37,5ºC em bebês menores de três meses
• Temperatura superior a 39ºC em bebês com mais de três meses
• Febre de qualquer grau acompanhada de choro persistente, irritabilidade extrema ou prostração intensa
• Febre por mais de um dia acompanhada de dor de cabeça, irritabilidade, sonolência, nuca endurecida e dolorosa ao curvar a cabeça, confusão mental, vômitos repetitivos ou apatia pode caracterizar um quadro de meningite
• Febre diária por mais de 72 horas

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria

Voltar